[Guest Post] “Eu fui pra Cuba”

Quem participa de redes sociais e acompanha notícias políticas, vez ou outra vê pipocar o já famoso comentário: “Vai pra Cuba!”

Meu cunhado, o Makiley Barbieri, foi! Passou 10 dias viajando entre Havana, Remedios, Cienfuegos, Santa Clara, Cayo Santa Maria e Cayo Coco. Ele ainda estava lá quando escrevi e pedi para que fizesse algumas anotações para este que é o primeiro “guest post” do Viaje por Dois.

No artigo há várias dicas de hospedagem, como circular por Havana e entre as cidades e várias histórias sobre o simpático povo cubano.

Espero que gostem do relato tanto quanto eu gostei. Deixem seus comentários, peçam dicas…

“EU FUI PRA CUBA” (por Makiley Barbieri)

Musico

A ideia de conhecer Cuba surgiu pelo fato de eu querer fazer uma viagem econômica, aventureira e autêntica. Dessa vez procurava um pouco mais de desafios, nada de facilidades como metrô na porta, wifi grátis em toda esquina, hotéis com piscina. Enfim, algum lugar em que pudesse me aprofundar um pouco mais na cultura, tentando passar alguns dias como um local. Peru, com o trem da morte poderia ser uma opção interessante, mas nessa época do ano (entre janeiro e fevereiro) não é melhor época devido às chuvas. Então que tal… Cuba ?

Comprei o bilhete e já embarcaria em 4 dias. Pouco tempo para organizar a viagem e o primeiro desafio já começou antes mesmo do embarque: como pesquisar hotéis, albergues, transporte ? Devido ao acesso restrito à internet em Cuba, existem poucas informações nos sites. Alguns serviços como Booking, Kayak, etc. nem sequer podem apresentar informações sobre Cuba. O que se encontra na internet na maioria das vezes são informações em blogs de pessoas que já visitaram o país e publicam suas dicas, e isso foi de grande valia.

Escolhi me hospedar na casa de cubanos. Fiz a reserva pelo site http://www.casaparticularcuba.org. Quem oferece hospedagem por meio desse site tem autorização do governo cubano para prestar esse tipo de serviço e as casas são identificadas com uma placa “Arrendador Divisas”.

CASA PARTICULAR IN CUBA . ARRENDADOR DIVISA

Para entrar em Cuba, é necessário obter um visto e adquirir um seguro-saúde.  Como moro em São Paulo, fui pessoalmente até o Consulado de Cuba que fica em Perdizes, próximo a estação do metro Sumaré. No site diz que é necessário cópia da passagem aérea, comprovante de seguro-saúde e a reserva de hospedagem, tudo impresso. Levei tudo que é solicitado porém a atendente no consulado não olhou nada. Pegou apenas o meu passaporte para scanear e me cobrou a taxa de R$52,00 em dinheiro.

Mas, pelo que vi, é possível pagar a taxa de visto no balcão da Copa Airlines no Panamá (por enquanto, não há voos diretos para Havana e é preciso fazer escala no Panamá).

No site do consulado também diz ser recomendado (não obrigatório) levar comprovante de vacinação contra febre amarela mas na imigração não  me perguntaram nada, nem pediram nenhum outro documento além do passaporte. E, para sair do país, não é mais necessário pagar a “taxa de saída”.

As primeiras impressões

Desde janeiro de 1959, quando o ditador Fulgencio Batista abandonou Cuba, vencido pela revolução liderada por Fidel Castro, o país vive sob regime socialista. E desde então sofre embargo dos EUA, que apoiavam a ditadura de Fulgencio Batista. Para entender melhor o que isso significa, como tudo funciona em Cuba, é preciso ir a Cuba, ter as mesmas experiências que os cubanos, conversar com eles.

Chegando em Havana, a primeira impressão é meio chocante. O cenário parece uma mistura de Iraque com Haiti pós-terremoto, mas aos poucos a cidade vai mostrando sua beleza particular.

FullSizeRender  IMG_5323

A sensação é de que você voltou no tempo com aqueles diversos carros antigos dos anos 50 pelas ruas, arquitetura dos anos 30, carroças e bicitaxi por todos os lados.

IMG_5317 FullSizeRender 3 (1)

Para conhecer de verdade a realidade do país, o melhor é se hospedar em casas particulares, que são as casas de famílias onde é arrendado um quarto com ou sem banheiro privativo (link no início do artigo).

Como é característico dos regimes comunistas/socialistas, em Cuba quase tudo é propriedade estatal: hotéis, lojas, mercados, postos de gasolina, restaurantes, empresas de transporte, locadoras de carros para turista, lojas de souvenir, etc.

Em Cuba há uma ocupação do espaço público totalmente diferente do Brasil. Lá as pessoas ficam nas calçadas e praças bebendo, rindo, conversando e ouvindo música a noite inteira. Isso dá muita tranquilidade para caminhar mesmo pelos becos mais escuros.

Reparei também que por conta do calor e do estilo de vida dos cubanos, as portas e janelas das casas estão sempre abertas. Há menos preocupação com a privacidade e isolamento.

Quase tudo é subsidiado pelo governo: transporte público, saúde, educação, universidade, telefone fixo e celular, água, luz, etc. Os cubanos pagam poucos centavos de real por esses serviços. E um exemplo interessante é o de uma famosa sorveteira chamada Coppelia, localizada no bairro de Vedado. Turistas entram direto, escolhem entre os diversos sabores disponíveis e pagam cerca de US$ 3 por duas bolas de sorvete. Cubanos pegam uma fila lateral de 30 minutos, são chamados em pequenos grupos para entrar, escolhem 2 sabores apenas e pagam R$ 0,12 por 4 bolas de sorvete que são subsidiadas pelo governo.

Coppelia
Sim, eu fiquei na fila, como os cubanos…

O que visitar em Havana

Os pontos turísticos famosos de Havana são a Plaza Vieja, Capitólio, Teatro de Cuba, Museu da Revolução, o bar La bodeguita del Medio (onde Ernst Hemingway ia tomar mojito), Malecon, o restaurante La Floridita (também frequentado por Ernst Hemingway), Hotel Nacional, etc.

Teatro Nacional IMG_5431
Teatro Nacional                                                                         La Bodeguita del Medio

IMG_5721 IMG_5547
Hotel Nacional                                                                             Malecón

IMG_5986
Malecón – Castillo Tres Reyes del Morro

Mas um lugar que achei bastante autêntico para se conhecer em Havana é o Gimnasio de Boxeo Rafael Trejo (Calle Cuba, 815 – Habana Vieja). Um lugar muito simples, onde crianças, jovens e adultos treinam muito forte, às vezes debaixo de um sol escaldante, para ter a chance de um dia poder conhecer outros países através do esporte.

Boxe
Apesar da precariedade dos locais de treinamento, Cuba teve 2 boxeadores medalhistas de ouro nas Olimpíadas de Londres em 2012.

Moeda e câmbio

Em Cuba são duas as moedas que circulam pelo país: o peso cubano (CUP) também conhecido como Moneda Nacional (MN) e o peso conversível, mais conhecido por CUC (pronunciado C.U.C ou CU). O peso cubano é uma moeda muito desvalorizada, utilizada pelos nativos para receber o salário, comprar artigos básicos como frutas, água, arroz e feijão. Já o CUC é a moeda utilizada no mundo do turismo, mais valorizada que o dólar americano e, portanto, a moeda que você deve ter em quantidade razoável para conhecer a cidade. 1 CUC = 25 CUP.

Não recomendo levar dólar americano que, além de não ter bom câmbio, é sobretaxado em 10%. Então o melhor é levar Euros ou Dolar Canadense para troca.

Cuidado para não confundir cédulas e moedas de CUP e CUC.

Tive um certo problema com dinheiro, pois acreditava que conseguiria pagar alguma coisa com meu cartão Mastercard. Ledo engano, não encontrei nenhum lugar que aceitasse qualquer tipo de cartão. Depois me explicaram em Havana que é possível sacar em alguns bancos direto na boca do caixa, usando cartão Visa. Então tive que me reprogramar com o dinheiro que tinha no bolso. Conheci alguns estrangeiros que tiveram que antecipar a volta a seus países de origem pelo mesmo problema. Portanto leve dinheiro em espécie com alguma sobra para emergência.

Transporte

Sempre que você pergunta como chegar em determinado lugar vão te dizer para pegar um taxi e que não existe ônibus. É preciso um pouco de paciência, perguntar por opções, perguntar para outras pessoas até conseguir a informação que você necessita. Para trajetos curtos existem as bicitaxis, os taxis antigos também conhecidos por máquinas ou americano, taxi coletivo urbano e os ônibus coletivos.

Não existe taxímetro nos taxis, portanto procure saber antes o valor médio das corridas para poder negociar com o taxista o valor da corrida.

Viajando por Cuba

Uma das coisas de que gostei bastante em Cuba é a facilidade para viajar de uma cidade a outra. Caso opte por ficar em “casas particulares” só é necessário reservar hospedagem na primeira cidade, depois basta passar as cidades e datas que o seu anfitrião fará todas as demais reservas em sua rede de contato por todo o país.

Isso é muito legal porque eles já passam o seu tipo de perfil, o que gosta de comer e quando chegar na cidade de destino sempre tem alguém te esperando na rodoviária com uma plaquinha com o seu nome.

Outra vantagem é que caso decida mudar o roteiro no meio da viagem seja porque gostou muito de uma praia ou porque percebeu que a cidade em que está não tem nada pra ver, basta pedir ao seu anfitrião que reprograme suas reservas nas casas seguintes. Isso também se dá pelo fato de que as passagens de ônibus (Viazul) você compra na hora ou utiliza os taxis compartilhados que são mais rápidos que os ônibus e custa o mesmo preço da tarifa da Viazul.

A Viazul (www.viazul.com) é praticamente a única empresa de ônibus de viagem no país, já que a outra é exclusiva para cubanos. Para ir ao terminal Viazul em Havana você pode utilizar a linha 27 que passa pelo Capitolio, Parque Central, Vedado, etc. Custa alguns centavos em MN. Não importa quando você der, dificilmente o motorista te dará troco (mas, convertendo em reais, os valores são insignificantes).

Viazul

Para quem quiser se aventurar e viajar como um cubano é possível utilizar os “Guaguas” que são ônibus rurais ou, como dizemos no Brasil, “pau de arara”. O preço entre as cidades é de centavos de Reais. Já o conforto… fique contente se conseguir ir sentado. Os cubanos que andam de guagua são pessoas humildes que não têm condição de pagar a já barata tarifa da Astro (exclusiva para cubanos) ou não conseguiram passagem.

IMG_4432 FullSizeRender (2)

Outra opção interessante: os taxis compartilhados que saem dos terminais de ônibus para outras cidades. Normalmente cobram o mesmo valor do ônibus com a vantagem de ser muito mais rápido e na maioria dos casos te deixam no seu endereço de destino final. Dessa forma você também economiza com um taxi local. Utilizei esse serviço entre as cidades de Cienfuegos e Havana.

Saúde

Evite qualquer comida de rua e os deliciosos sucos que são vendidos nas portas das casa. A origem da água utilizada é duvidosa. Melhor não arriscar e optar por água mineral, refrigerante ou cerveja.

Segurança

Andar por Cuba é super seguro, seja dia ou noite. A polícia e o governo protegem muito a todos os turistas. Existem guardas a paisana e muitas câmeras. Para quem é brasileiro e já está acostumado com as dicas de segurança em viagem, não tem muito com o que se preocupar.

Internet

Em Cuba aprenda a sobreviver sem, viva como nos anos 90: offline. Leve impresso o máximo de informação possível, me faz falta por exemplo os horários de saídas e destinos da Viazul. Eu consegui baixar um mapa offline das cidades de Cuba no meu celular e me ajudou muito. Algumas vezes me fez falta um pequeno dicionário de bolso. Resumido, pequenas dúvidas e consultas que fazemos rapidamente em nossos smartphones não são possíveis em Cuba (por enquanto).

Os cubanos precisam ir até a central de telefonia pela manhã e adquirir cartões com código de acesso que dão direito de 1h a 3hs, depois procurar por um sinal de wifi. Turistas precisam procurar nos hoteis de luxo o cartão de acesso, quando encontra paga cerca de US$ 6 por 1h de acesso. Outra opção é ir até a Etelco, enfrentar uma fila enorme e comprar o cartão por US$ 2, com direito a 1h de acesso. A maioria dos sites “.com” são bloqueados, emails muitas vezes não são possíveis de enviar, apenas receber. O skype é bloqueado. Alguns hoteis do tipo Casa Particular colocam em seus cartões de visita o serviço de “wifi” mas é apenas o sinal e não acesso grátis.

IMG_6148 IMG_3690 IMG_4108
Fila em frente à Etelco para comprar cartões de acesso a internet (foto 1). Cubanos reunidos em locais com sinal de wifi (fotos 2 e 3).

Hospedagem / Turismo

Do que pude perceber, só existem dois tipos de turismo em Cuba: Turismo de luxo, em que você já contrata o traslado do aeroporto para o hotel, fica em hotel 4 ou 5 estrelas, resorts all inclusive, circula em taxis com ar condicionado, etc.; ou turismo mochileiro, andando de ônibus coletivo, taxi compartilhado e se hospedando nas casas particulares que são super simples. Não existe meio termo como estamos acostumados no Brasil ou em outros países. Portanto, escolha o seu estilo e se prepare (o bolso ou o espírito de aventura).

Como expliquei no início do artigo, as casas particulares são cadastradas em sites como http://www.casaparticularcuba.org e tem uma placa na frente “Arrendador de Divisas”, mostrando que são casas oficiais. A maioria cobra um preço padrão por quarto (média de 25 CUCs – US$ 25/noite). Além da experiência de viver como um cubano, algumas casas também oferecem refeições, a média de preços é 4 CUCs (US$ 4) pelo café da manhã, e 7 CUCs (US$  7) por almoço ou jantar.

Onde se hospedar:

Em HAVANA

Casa Particular em Havana Centro
Contato: Carmen e Olivia Peña
Calle Industria, 270,  entre Neptuno e Virtudes, Centro Habana
(53 7) 863 5697 / email:  olivia83@nauta.cu
Quarto com varanda, ar condicionado, banheiro privativo, café e jantar.

Hotel Los Frailes Havana
http://www.hotellosfrailescuba.com

Hotel Parque Central Havana
http://www.hotelparquecentral-cuba.com

Hotel Inglaterra Havana
http://www.hotelinglaterra-cuba.com

Em CIENFUEGOS

Hostal Juan Carlos e Anilec
Email: anilec@nauta.cu
Telefone: (53)43-511662

Nas cidades de REMEDIOS, CAYO SANTA MARIA e LAS BRUJAS

Hostal Haydee e Juan Karlo
Calle Jose Antonio Peña, 73 – ao lado do Hotel Barcelona entre Maceo e La Pastora
Telefone: 5342-395082 ou 0142-395082/ celular: 53-52-70-18-48
e-mail: haydejk@nauta.cuhaydejk@yahoo.es / www.haydejk.260mb.com
Quartos com ar condicionado, banheiro privativo, café e jantar.

Vi em alguns sites brasileiros reclamando sobre a demora em obter respostas sobre consultas feitas por email aos Hostal. Pois bem… realmente em alguns casos é necessário um pouco de paciência, pois como mencionei o acesso a internet / e-mail na ilha é bem complicado, mas com certeza irão responder o mais prontamente que conseguirem, sempre com muita simpatia.

Os Jiniteros

São uns caras que ficam te abordando o tempo todo para te oferecer taxi, charuto, rum e passeios. Descobri depois de alguns dias que a melhor forma de se livrar deles é dizer que já comprou uma caixa com 25 charutos por 35 CUCs e já comprou RUM e que não tem mais espaço na mala. Depois disso vão querer te levar para almoçar em um restaurante do tipo  “paladar”. Dependendo do horário, diga que ainda está muito cedo pra almoçar ou, que já almoçou.

Este pessoal vem, conversa, fala sobre Cuba, sobre o Brasil, futebol, te oferece algumas coisas para comprar, quer te levar para conhecer algo… são sempre muito amigáveis. Se você permitir, o cara passa o dia todo com você, mas no fim, eles sempre pedem um dinheiro para ajudar. É importante deixar claro que eles não são golpistas, não vão te roubar, apenas estão tentando  vender ou oferecer qualquer tipo de serviço como forma de sobreviver.

10 fatos sobre Cuba do meu ponto de vista

1 – Possuir um carro em Cuba é ter um grande patrimônio, seja um modelo 1950 ou um Lada russo de 1985, pois o salário de um trabalhador é de US$ 30,00, ao passo que fazendo um serviço de taxi é possível obter esse mesmo valor em apenas 1 dia. Assim, um carro pode ser o sustento de uma ou mais famílias, é um bem que é passado de pai para filho.

Muitos carros só tem limpador de para-brisa do lado do motorista, pois encontrar peças de reposição e difícil e caro. Assim o limpador do lado do passageiro é guardado como peça de reposição.

2 – Há apenas 4 canais de TV, todos estatais. Novelas brasileiras fazem muito sucesso. Sempre me perguntavam se o personagem principal da novela Império morria no final.

3 – Praticamente não existe carne de vaca. Matar uma vaca pode dar 20 anos de cadeia. Matar um cubano dá 7 anos. E isso é motivo de muitas piadas entre os cubanos.

4 – Não importa se o Brasil sofreu 7×1 na última Copa. Para o cubano o Brasil sempre será a melhor seleção do mundo. A prova disso são os diversos cubanos vistos com a camiseta da seleção brasileira com o nome Neymar nas costas ou com camisa do Barcelona também escrito Neymar nas costas. Os mais idosos te dizem a escalação completa do Brasil das Copas de 62 e 70.

5 – Andando pelas ruas é inevitável te pararem para perguntar a hora e em seguida perguntar de onde é, logo te oferecerem algo, como charuto, rum, taxi, serviço de guia, etc. Muitas vezes comecei a conversar com essas pessoas pelas ruas e pelo fato de gostarem de conversar, se animam com a conversa que até esquecem o que estavam te oferecendo.

6 – Às vezes te pedem: sabonete, pasta de dente, papel higiênico, a camiseta que você está usando caso seja de uma marca americana, etc. Pediram até meu iPhone de presente. Mas tudo muito sutil e de forma humilde.

7 – Para o cubano todo turista é rico. Eles não conseguem entender o porquê de você querer viajar da maneira mais econômica possível.

8 – Em Cuba o turista é rei. Existem duras leis criminais aos cubanos caso furtem, roubem  algum estrangeiro. O governo e a policia protegem o tempo todo os turistas já que o país depende praticamente do turismo. Andar por Cuba é muito seguro, não importa a região.

9 – Os médicos cubanos: sempre me perguntam sobre isso aqui no Brasil (em cuba ninguém perguntou). Os cubanos sentem muito orgulho dos médicos que estão em diversas partes do mundo. Dizem que eles estão em importantes missões para ajudar os povos de outros países.

Todos elogiam o sistema educacional e de assistência médica em Cuba, mas é quase unânime que muita coisa ainda precisa melhorar no país na visão dos cubanos.

10 – A maior preciosidade de Cuba são os cubanos. É um povo muito humilde, gentil e feliz. Alem disso adoram conversar e contar sobre suas vidas em Cuba.

IMG_7125
Esse é o Carlos, órfão de pai e mãe, criado por uma família de Havana.
Começou a tocar aos 6 anos para ajudar a família. Conhece o Brasil
através das poucas revistas que chegam a Cuba. Ele me pediu que
quando voltar a Havana, leve para ele algum jornal brasileiro.

Marinheiro
Esse senhor foi da Marinha de Cuba (Flota Cubana de Pesca),
o que lhe deu a oportunidade de visitar o porto do Rio de Janeiro em 1968.

Crianças
Crianças brincando numa rua de Havana.

E não poderia me esquecer de falar de música.

A música faz parte da cultura Cuba, em cada esquina de Havana Vieja é possível ver um grupo musical se apresentando seja em praça publica ou nos diversos restaurantes.

A noite sempre é possível apreciar uma boa musica ao vivo nas áreas abertas dos grandes hotéis, não tem como não se envolver e curtir o ritmo caribenho.

Em resumo como comentei no inicio, só existem dois tipos de turismo em Cuba: Turismo de luxo, e o turismo mochileiro, real, vivendo a realidade e o dia-a-dia do Cubano. Na minha experiência um dos pontos altos foram as hospedagens em casa de família, onde fui muito bem recebido, tendo aquela sensação de ficar na casa de um parente do interior e onde pude aprender muito sobre a cultura Cubana durante os deliciosos jantares.

E para se ter um retrato fiel do que é Havana, não deixem de assistir o documentário “Buena Vista Social Club” (disponível no Netflix). Apesar de ser de 1999, Havana e seu povo continuam exatamente igual como mostrado nas imagens desse excelente documentário sobre o lendário grupo musical.

E para encerrar, mais algumas fotos que tirei em Cuba:

Anúncios

16 pensamentos sobre “[Guest Post] “Eu fui pra Cuba”

  1. Lendo este post, pude reviver uma bela viagem que fiz há 21 anos atrás. Eu também fui pra Cuba! Em 1995, só com meus dois filhos, na época com 9 e 11 anos. Foi a primeira viagem que fiz ao exterior, pois queria muito conhecer a pequena ilha dos sonhos da juventude. Na maturidade a gente cai na real, mas independentemente disso, sempre guardei na memória as belas imagens de Havana e Varadero e as belas impressões do cortês povo cubano. Parabéns pelo blog, Monika e Nathan!

    Curtir

    • Olá Edneia,
      Imagino que há 21 anos era mais complicado ir à Ilha…Deve ser sido uma ótima aventura!
      Obrigada pelo elogio ao blog. Estamos meio ausentes neste ano, mas logo retomamos nossas histórias.
      Abraços.

      Curtir

  2. Excelente post! Primeira vez que passo por aqui e fiquei fã. Adoro relatos de viagem assim, que contam desde a preparação até as impressões mais pessoais do viajante! A gente consegue viajar junto. Obrigada por compartilhar com a gente!!!!

    Curtir

  3. Gran compañero Mak,

    Nos orgulha muito que você siga nossos ideais e ajude a disseminar o sucesso cubano mundo afora.

    Na luta sempre!

    De seu grande amigo,

    JD

    Curtir

  4. o que eu tiro da sua experiência é… O que vale na vida é ser feliz e os cubanos são felizes pois não precisam de carro, iphone, roupas de marca, último modelo de TV, internet, dinheiro no banco para serem felizes. Eles não estão preocupados como educarão seus filhos, como vão se aposentar, se ficarem doente para onde recorrem, pois eles tem tudo isso… Eles tem o que o ser humano precisa para ser feliz, PAZ. Tenho dó da gente que precisa de tanto para sorrir no fim do dia.

    Curtir

  5. Excelente relato ! É dificil encontrar informacoes sobre Cuba na Internet e principalmente relatos como esse. Muito bem escrito e rico em detalhes. Me senti como se estivesse fazendo parte dessa viagem !

    Curtir

  6. Parabéns! Seu post dá uma excelente visão do país e das condições gerais e de hospedagem. Já conhecia a visão de quem foi de 5 estrelas e gostei mais da sua.

    Curtir

  7. Gostei muito do seu documentário, Makiley. Deu-me uma visão alternativa deste país. Parabéns por ter escolhido este lugar como turismo. Com certeza isso te mostrou uma forma diferente das culturas exteriores.

    Curtir

  8. O artigo oferece ao leitor informações pertinentes e dicas de atrações interessantes para o turista que pretende viajar a Cuba. Parabéns ao autor e responsáveis pelo Blog por disponibilizar conteúdos bacanas e didáticos aos visitantes/mochileiros.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s