Nürburgring Nordschleife – O Inferno Verde

Quem disse que carros, corridas e autódromos são “coisa pra homem”?

Meus amigos sabem dos meus vícios femininos clássicos (maquiagem, esmaltes…), mas também sabem que, para mim, Nürburgring é o segundo lugar mais legal no mundo!

Não consigo me lembrar exatamente quando comecei a acompanhar os campeonatos de Fórmula 1… mas já achava bem bonita aquela Lotus preta que o Senna pilotava em 1985 e minha mãe me conta que um dos meus primeiros brinquedos foi um carrinho (um Fusca) de plástico. E depois ganhei dos meus pais esse Fusca amarelo, que também foi da minha irmã e, anos mais tarde, do meu irmão.

071020122116

Nunca tinha dirigido num autódromo e a primeira vez foi logo no chamado Inferno Verde (em outubro de 2011). Por que Inferno Verde? O circuito está localizado numa área de floresta, com traçado bastante perigoso, poucas áreas de escape e, devido à sua extensão, o socorro num acidente era demorado. Em número de acidentes fatais, Nürburgring só perde para Indianapolis.

O traçado original completo do circuito inaugurado em 1927 tinha 28,265km. E a partir de 1951, o anel norte (Nordschleife), com 22,835km de extensão (atualmente são 20,832km), passou a ser utilizado pela Fórmula 1.

Os carros literalmente voavam e, por falta de segurança, em 1970 a Fórmula 1 passou a utilizar o circuito de Hockenheim. Nürburgring passou por reformas (algumas curvas foram suavizadas e removidos os pontos onde os carros decolavam) e voltou a hospedar o GP da Alemanha de F1 em 1971 até 1 de agosto de 1976, quando na curva Bergwerk, Niki Lauda perdeu o controle de sua Ferrari, que se incendiou com a batida. A Fórmula 1 nunca mais utilizou o Nordschleife (atualmente, apenas parte do circuito é utilizado pela F1).

O acidente está bem retratado no ótimo filme Rush, que estreou há duas semanas nos cinemas e conta – com alguma licença poética – a história da rivalidade entre Niki Lauda e James Hunt.

Traçado atual completo

Traçado atual completo

O Nordschleife é aberto ao público em vários dias ao longo do ano. Basta chegar, carregar o RingoCard com o número de voltas que quiser e entrar na pista com seu próprio carro (ou alugar um, já preparado. É possível alugar no próprio autódromo ou na Rent4Ring). Ninguém pergunta se você tem carteira de motorista ou se seu carro está em condições perfeitas. E não perguntam porque já partem do pressuposto que você leu todas as regras de segurança disponíveis no site oficial (aqui e aqui).

IMG_1928 copy

Todas os custos dos danos decorrentes de um acidente (reparação de zebras, guard-rails, uso de reboques, ambulância, equipes de segurança e resgate e o tempo de pista fechada) são de responsabilidade de quem causa o acidente. E as seguradoras de veículos, óbvio, não cobrem acidentes em autódromos. Portanto, no Inferno Verde, não é lugar de fazer tomada de tempo, de testar os limites do carro. Há quem leve mais a sério o fato de estar num autódromo, mas certamente foi por causa de alguém mais afobado que, na primeira vez em que estive lá (em outubro de 2011), precisei esperar a pista reabrir após um acidente e, na última vez (em agosto passado), vi um Nissan GTR voltar rebocado pro estacionamento.

Quem não quer se arriscar ao volante, pode “pegar carona” nos taxis. Deve ser divertido, mas com o que se paga por uma única volta no taxi, é possível dar 8 das chamadas “touristenfahrten” (leve Dramin…).

Nas regras de segurança está escrito que fotos e filmagens são proibidas… Essa regra todo mundo (eu, inclusive) desrespeita.

Abaixo, algumas fotos feitas em 2011 (levei uma bronca enorme porque uma das seguranças da pista viu minha câmera):

  

  

E em agosto passado, fotografei apenas um ponto da pista, de um dos lugares onde os fotógrafos costumam ficar.

  

E, evidentemente, não poderia deixar de filmar minha volta pelo circuito, com direito até a erro (corrigido) em entrada de curva:

Nürburgring fica a aproximadamente 100km de Colônia (cidade que pode ser usada como “base”, principalmente porque também merece ser conhecida) e creio que as melhores épocas para viajar à Europa são primavera (abril/maio) e outono (setembro/outubro), quando o tempo é mais seco.

Recomendo que, antes de preparar o roteiro da viagem completa, seja consultado o site do circuito para checar as datas e horários de abertura para turistas: Opening Times Nordschleife 

O valor de cada volta, em 2013, é de 26€ e eu garanto que o passeio por esse lendário circuito vale cada centavo. Afinal, é o segundo lugar mais legal do mundo e para onde, sem sombra de dúvida, irei outras vezes!

Até breve, viajantes!

Anúncios

25 pensamentos sobre “Nürburgring Nordschleife – O Inferno Verde

  1. Monika:

    Mais algumas dúvidas por favor, caso você saiba responder:
    – É permitido levar um acompanhante no carro? Caso positivo, deve-se comprar também o voucher ou Ring Card para o acompanhante, mesmo que ele não vá dirigir?
    – Onde se compra e retira o RingCard que você mostra na foto deste blog?

    Curtir

    • Sim, sem problemas levar acompanhante. O RingCard não é pessoal… ele é um cartão que você carrega com o número de voltas que pretende dar no circuito. E pode revezar na direção que não tem problema.
      Mas, como o cartão acaba virando um souvenir de viagem, talvez seja legal dividir as voltas em dois ou mais cartões (fiz isso na segunda vez que fui pra lá)
      Você pode comprar o cartão na lojinha do museu do autódromo ou no quiosque perto da entrada para a pista.

      Curtir

  2. Oi Monika, tudo bem? Achei bem caro o aluguel dos carros especificos pra pista. Acho que vou com o da locadora mesmo. Vc alugou em qual cidade e locadora quando foi?
    Li que existem clausulas nos contratos e olheiros em nurburgring pra denunciar carros alugados de locadoras comuns. Sabe de algo? Obrigado pelo seu relato.

    Curtir

    • Olá Alex !
      Sim, o aluguel de carros preparados é caro… Eu fui com carro de locadora comum e não tive qualquer problema para entrar na pista. Mas é um risco porque se ocorre algum acidente, o seguro adquirido na locação não pode ser acionado. Na primeira vez, eu estava com um carro da Hertz (tinha até adesivo no vidro e ninguém me disse nada em Nordschleife) e na segunda vez, loquei na Dollar (péssima locadora, por sinal).
      Nunca ouvi falar de supostos olheiros, mas vou pesquisar.
      Obrigada pela visita ao blog.

      Curtir

  3. Olá Monika.
    Parabéns pelo blog e pela experiência em Nurburgring.
    Estou planejando de fazer a pilotagem no circuito antigo no dia 08 de Outubro (sábado).
    Na agenda de dias disponíveis para Turistas guiarem no site de Nurburgring, o dia 08 de Outubro aparece com o horário disponível apenas de 06:00pm – 07:00pm.
    Fiquei muito triste pois no meu entendimento vou ter que pilotar a noite no circuito?
    Nesse horário já deve ter escurecido, correto? Daí não tem graça.
    É isso mesmo?
    Obrigado,
    Marcelo

    Curtir

    • Olá Marcelo !
      Obrigada pela visita e pelo elogio ao blog.
      Pois é… dei uma olhada no site e no dia 08.10 a pista estará aberta apenas por uma hora, das 18h às 19h.
      Nessa época, já começa a escurecer cedo na Alemanha. Na primeira vez, viajei para lá na segunda quinzena de outubro e me lembro que por volta das 17h/17h30 já começava a escurecer.
      Mas, se você não tiver como mudar a data da ida até Nürburgring, não perca a oportunidade. Dê uma volta pelo circuito mesmo que seja à noite.

      Curtir

  4. Eu fui lá recentemente. Dá uma emoção louca só de estar por lá. Fui alugar o carro e no briefing já ouvia os pingos de chuva, já era, já tinha assinado, mas beleza, “to no inferno, vou abraçar o capeta” e vamos pra pista, ai a chuva apertou. Ja havia decorado todo o traçado no assetto corsa, mas a emoção de estar lá se me fez lembrar de uns 3 pontos do circuito foi muito rs, vc esquece tudo, incrível, cada vez que eu resolvia apertar o pedal direito eu lembrava do 5000 Euros que estavam em jogo caso eu batesse, ai soltava. Mas a experiência foi única, quem gosta disso tudo, TEM QUE IR. Vou planejar outras e ficar mais tempo lá, e esperar um tempo mais seco.

    Curtir

    • Paulo, obrigada por dividir sua experiência aqui.
      É realmente emocionante dirigir no Nordschleife, um misto de euforia e medo (porque qualquer desatenção pode mesmo fazer um estrago no bolso).
      Eu também pretendo voltar mais vezes a Nürburgring.

      Curtir

  5. Achei legal suas informações e dicas da pista, parabéns pelo seu esforço.
    Se me permite uma observação….não ande tão devagar na pista quando retornar em outras vezes, isso é perigoso pois a ideia do lugar é ter a possibilidade de se divertir com velocidades que não são permitidas em estradas normais, então não faz sentido passear pela pista, alem de ser perigoso pela diferença de velocidade em relação aos outros pilotos que terão que frear pra não baterem em sua traseira. Imagine se todos andarem a 80 km/h, então não sera possivel correr com segurança, e a pista e NÜRBURGRING vai se tornar mais uma estrada “comum” cheia de turistas passeando e tirando fotos.
    Talvez por este motivo seja proibida filmagens.
    Espero que não me entenda mal, é só um conselho.
    Temos que atravessar meio mundo pra achar um lugar pra correr, então bora pisar fundo em NÜRBURGRING.
    Quem acha que não tem habilidade suficiente, é melhor nem entrar.

    Curtir

    • Olá Rafael! Obrigada pela visita ao blog e pelo comentário.
      Realmente, andar muito devagar em Nürburgring é perigoso. Mas tudo depende um pouco do carro que se tem no momento. Certamente se eu estivesse com meu carro (o que tenho aqui no Brasil), aceleraria um pouco mais. Eu fiquei num meio termo considerando os carros que usei (um C-Max na primeira vez e um Golf Plus “meia-boca” na segunda), que não eram preparados para competição. A recomendação que deixo é para não passar do limite seguro (se é que existe um…) porque um erro te leva pro muro (além de se manter sempre à direita, deixando a esquerda para os mais velozes). E é isso mesmo: quem acha que não tem habilidade, melhor ficar olhando ou ser passageiro…
      Mais do que acelerar, a graça de Nürburgring pra mim é a pista lendária, cheia de curvas difíceis. Porque, quanto a velocidade, a “diversão” é ver o ponteiro do velocímetro passar dos 200km/h nas Autobahns…

      Curtir

      • A sim…eu estava curioso pra saber os carros que usou.
        Realmente é difícil quando não se tem confiança no carro.
        .
        Suas matérias ajudarão em muitas duvidas que eu tinha, muito bom.
        Uma pergunta: A questão da segurança pessoal (roubos, assalto etc), é boa ?, o pessoal em geral é confiável ?
        Pergunto principalmente em Alemanha, Espanha e Portugal, que é onde pretendo ir.

        Curtir

      • Pois é… e também tem a questão de ter mais gente no carro… mesmo aqui, quando estou sozinha, dirijo no limite da velocidade. Com alguém no carro, mesmo sem me dar conta, acabo baixando um pouquinho a velocidade.

        Quanto à segurança na Europa, atenção é sempre recomendável. Em todos os lugares turísticos há uma maior incidência de pequenos furtos, mas nada muito grave. Assaltos a mão armada são raríssimos… São comuns os batedores de carteira.
        Eu não tive problemas em nenhuma das viagens à Europa.
        Ah… o que tem bastante por lá é um pessoal fazendo pesquisa para institutos de deficientes visuais, auditivos, etc… Vi isso na Alemanha, na Espanha (em Sevilha). Alguns locais me alertaram que enquanto um te distrai com as perguntas, o outro bate sua carteira sem você nem se dar conta.
        E outros com quem precisamos tomar cuidado são as “leitoras de mão” que estão sempre em dupla…o esquema para tentativa de furto é o mesmo: a distração.
        Em Portugal, dizem que devemos ficar mais atentos na região da Baixa, em Lisboa. Mas, estive lá três vezes e não tive qualquer problema.
        Fique atento nos hotéis. Não deixe objetos de valor e dinheiro à vista.
        No mais, é curtir os lugares, as pessoas…

        Curtir

  6. Monika, estou de volta para agradecer suas informações e contar para vc que minhas voltas no inferno verde foram um dos pontos altos da viagem, aluguei um carro na RSRNURBURG, e dei umas “boas voltas” valeu as dicas!!

    Curtir

  7. Monika, é garantido chegar lá em um sabado e ter um carro para alugar ou é melhor alugar antecipadamente? eles alugam fim de semana? Parabens pelo conteudo!

    Curtir

  8. Pingback: Retrospectiva 2013 | Viaje por Dois

    • Debora, tenho que certeza de que não apenas seu marido, mas você também vai adorar. A sensação de estar nessa pista, pra quem gosta principalmente de Formula 1, é quase indescritível. Obrigada pelo comentário e depois volte aqui pra dividir a experiência 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s