Entre muros… a pequena grande Évora

Praça do Giraldo e Igreja de Santo Antão

Évora tem som de poesia.

Capital da região portuguesa do Alentejo, Évora, com seu centro histórico cercado por muralhas, fica a aproximadamente 135km de distância de Lisboa e, por isso, muita gente opta por conhecer a cidade num “bate-e-volta” a partir da capital portuguesa.

Mapa Região Alentejo

Um pouco de história

Pedras monumentais (megálitos) localizadas na região de Évora, possivelmente surgidas entre os anos 4.000 e 2.000 a.C e, acredita-se, destinadas a ritos funerários e outros cultos, são vestígios de que a cidade já era ocupada desde a pré-história.

Évora também foi ocupada por romanos e mouros e o centro histórico ainda guarda sinais dessas civilizações, como o Templo Romano, o Largo da Porta de Moura e ruínas das muralhas internas. As muralhas que hoje são visíveis, e que circundam todo o Centro Histórico, foram construídas durante o reinado de D. João IV (a partir de 1640), com o objetivo de proteger a cidade do ataque espanhol, que ocorreu em 1663.

A cidade teve seu auge durante a Idade Média, destacando-se como centro de estudos e arte.

Por todo seu legado, em novembro de 1986 Évora teve seu centro histórico declarado pela UNESCO Patrimônio Cultural da Humanidade.

Mais sobre a história de Évora pode ser visto “aqui” (clique).

O que ver em Évora

Os principais pontos turísticos do centro histórico de Évora podem ser conhecidos num único dia. Entretanto, quem quiser visitar também os Megálitos (vestígios pré-históricos), precisa programar um dia a mais, pois o percurso tem aproximadamente 80km.

Cheguei a Évora a partir de Sevilha, num domingo de agosto de 2012. E a visita pelo centro histórico seguiu mais ou menos a seguinte ordem:

1. Praça do Giraldo

 Praça do Giraldo

É a praça mais animada do centro histórico, com bons restaurantes (almocei por ali… e no verão, recomendo o gaspacho à alentejana acompanhado de sardinhas assadas).

É nessa praça também que se localiza a Igreja de Santo Antão.

2. Templo Romano

Templo Romano

É o monumento mais famoso de Évora. Sua construção data do século I d.C e teria sido, originalmente, dedicado ao Imperador Augusto. Mas popularmente diz-se que foi dedicado a Diana, deusa da caça.

3. Museu de Évora

Brasão de Armas da Cidade de Évora

Localiza-se em frente ao Templo Romano e seu acervo conta a história de Évora.

Informações sobre o museu (localização, exposições etc.) podem ser vistas “aqui” (clique para acessar o site oficial do museu).

4. Sé (Catedral Gótica)

Sé  Escultura dos Apóstolos na Sé

A Sé teve sua construção iniciada em 1186 e finalizada em 1250. A Catedral lembra um castelo e seu portal é decorado com esculturas dos apóstolos, datadas do século XIV. É possível visitar o claustro e subir ao terraço, que proporciona uma ótima vista da cidade.

5. Jardim Público

O Jardim Público foi construído entre 1863 e 1867 na área onde antes se localizava a horta do Palácio de Dom Manuel e do convento de São Francisco. Uma de suas entradas fica na Praça 1º de Maio, quase ao lado da Igreja de São Francisco.

Bastante arborizado, é um ótimo lugar para se refugiar do sol de mais de 30°C durante o verão (foi o que fiz, antes de seguir de volta ao hotel).

(Sol demais atrapalha “as ideias”…ao menos as minhas…) No finalzinho da tarde, tive tempo de ir até uma cidade vizinha, Viana do Alentejo, onde há um castelo e à noite, voltei à Praça 1º de Maio para o jantar. Enquanto jantava, tive aquela sensação estranha: estou me esquecendo de algo… de algum lugar… meu “roteiro dia a dia” estava na bolsa… passei os olhos na programação e… caramba! Esqueci justamente da Capela dos Ossos, um dos lugares que não poderia deixar de visitar em Évora. Por sorte, ao contrário da maioria dos museus na Europa, a Capela dos Ossos abre diariamente. Assim, visitei a macabra capela no dia seguinte, antes de seguir viagem.

6. Capela dos Ossos

Entrada da Capela dos Ossos

Numa entrada bem discreta, ao lado da Igreja de São Francisco, fica a Capela dos Ossos que recebe seus visitantes com a frase: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”.

Estima-se que a Capela, cuja construção se iniciou no século XVII, seja revestida com ossos de aproximadamente 5000 monges. Se você não tem medo de caveiras, visite a Capela dos Ossos!

Évora é uma cidade muito agradável… cheia de casinhas pintadas de branco, com detalhes em amarelo e os nomes das ruas são curiosos: Rua das Casas Pintadas, Rua do Lagar dos Dízimos…

Ruas

Onde se hospedar em Évora

Optei pelo Ibis (clique), a 5 minutos à pé do centro histórico.

Um restaurante

Jantei no Restaurante Maria Luísa (clique). Preço justo, qualidade e serviços ótimos.

Quer ver outras fotos de Évora?  Clique aqui: 50mm Fotografias
 

Para encerrar, relembro que comecei este texto com a frase: “Évora tem som de poesia.”

E essa minha maior lembrança da cidade eu devo ao calor escaldante que me levou ao Jardim Público para comprar um sorvete. Próximo ao banco em que parei para descansar um pouco, vi uma escultura em homenagem à poetisa Florbela Espanca.

Escultura em homenagem a Florbela Espanca

Escritora de grande talento, mas de vida bastante conturbada, Florbela morou durante vários anos em Évora e cometeu suicídio no dia de seu aniversário de 36 anos. Sua poesia traduz toda sua intensidade e sofrimento.

Um de seus poemas mais conhecidos – e meu preferido – foi publicado no ano de 1923, na coletânea de sonetos Livro de Sóror Saudade:

Fanatismo

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida.
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!
 
Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!
 
“Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!
 
E, olhos postos em ti, digo de rastros:
“Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu é como Deus: Princípio e Fim!…”
 
Se for a Lisboa, inclua Évora em seu roteiro! Vale a visita!

Até a próxima viagem!

(Quer conhecer mais sobre Portugal? Clique aqui !)

Anúncios

9 pensamentos sobre “Entre muros… a pequena grande Évora

  1. Pingback: Sintra, Portugal | Viaje por Dois

  2. Pingback: Retrospectiva 2013 | Viaje por Dois

  3. Pingback: Lisboa e os Descobrimentos: o bairro de Belém | Viaje por Dois

    • Oi Fernanda, seja bem-vinda!
      Évora é uma cidade mega agradável, né? Eu também adorei.
      Vou lá dar uma fuçada no seu blog!
      No fim do mês, vou pra Portugal de novo (dessa vez, a trabalho…mas claro que vou turistar também) e espero fazer umas postagens sobre Lisboa.

      Curtir

  4. Pingback: Cabo da Roca, onde a terra se acaba e o mar começa | Viaje por Dois

  5. Pingback: A bela Heidelberg | Viaje por Dois

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s